Gente diabólica


O que torna o diabo diabólico? Uma resposta simples: suas diabolices. Entre as tantas maldades do diabo, uma me chamou atenção no dia de hoje: a impiedade. Impiedade é não ter piedade, não demonstrar nenhuma misericórdia, infligir dor a quem está totalmente rendido, ferir quem não oferece nenhuma resistência. Lembre-se de como o gato brinca com o rato, antes de devorá-lo? Isso é impiedade. Ser macabro. Ser psicopata. Perseguir e maltratar sem pena, sem remorso, sem arrependimento. Visto por este ângulo, posso afirmar que há muita gente diabólica. Gente que vive como o diabo vive. Gente que não tem misericórdia de ninguém, gente que persegue sem dó quem considera inimigo, gente capaz de infligir a pior dor sem esboçar nenhuma pena, nenhuma comiseração. O que nos torna diabólicos também. A gente vê muito isso, só por exemplo, nas disputas políticas, principalmente a nível municipal. Os candidatos não querem somente vencer o pleito, querem, se possível, destruir o concorrente. Destruir mesmo, em todos os sentidos. Moralmente, financeiramente, emocionalmente, conjugalmente, se pudesse – até fisicamente... Não existe limite para a falta de limite de políticos diabólicos. Meu conselho é: afaste-se (corra mesmo) de gente ruim como o diabo. Elas não tem princípios nem emoções sadias que as detenham de praticar o pior mal contra quem quer que seja. Inclusive com quem tem a infelicidade de gravitar em torno dele.

Nenhum comentário:

Receba mensagens desse blog no seu E-mail