Eu tenho medo, muito medo


A nova onde de muitos cristãos é declarar coragem, dizer que não teme nada, afirmar que nada o assusta. Sou um super-crente, uma crente-maravilha, sha-zam!!! Essa postura é, no mínimo, romântica e mitológica. E, no máximo, uma completa idiotice. Mesmo correndo o risco de ser mal interpretado, confesso: tenho medo. De algumas coisas, tenho muito medo. Antes de confessar do que tenho medo, quero falar do medo dos outros. Por exemplo, Jó tinha medo de sofrer muito. “Aquilo que eu temia me sobreveio”. Moisés tinha medo de ser o líder a conduzir os Hebreus para fora do Egito. “Manda outro, Senhor!”. A resposta o assustou mais ainda: “Quem vai é você!”. Davi tinha medo de “cair nas mãos de seus inimigos”. Preferiu ser punido diretamente por Deus, quando confrontado por um de seus pecados. Jesus sentiu grande aflição no Jetsêmani, uma espécie de medo do que iria sofrer, quando suou sangue. Paulo teve muitas situações de medo. Alega que “até da vida desesperamos” em algumas situações que passou. Eu não sou diferente deles. Tenho medo de cair nas mãos de quem me odeia (Puxei a Davi) . Tenho medo de ficar muito doente e com ausência de recursos (Pareço com Jó). Temo ante a expectativa de ter de anunciar o Evangelho fora da região onde moro (Me lembro de Moisés). Tenho medo da responsabilidade de ser pregador do evangelho num mundo cuja de visão de evangelho é a lei. Tenho medo de, um dia, ter de enterrar um filho. Tenho medo de perder o primeiro amor ou me tornar cínico enquanto anuncio o evangelho ou fazer do ministério um atalho para o enriquecimento pessoal - como muitos “líderes” que conheço. Tenho medo de ser mal interpretado... Quando o medo dos medos me assola a alma, me refugio nas palavras do bom pastor: No mundo tereis aflições, mas tendo bom ânimo, eu venci o mundo. Me refugio amor do Senhor (na verdade, o único refúgio do crente), pois sei que o “perfeito amor lança fora o medo”. Quando me lembro das palavras de Jesus, dou glórias a Deus, sozinho - tremendo de medo, mas seguro: “Não temas, ó pequenino rebanho, pois a vosso Pai agradou dar-vos o Reino”. Tenho medo, tenho muito medo, mas sou valente como dois leões.

Nenhum comentário:

Receba mensagens desse blog no seu E-mail