A vida nas savanas africanas


Um dos textos mais interesantes que li contava da vida nas savanas africanas. Era mais ou menos assim: Quando uma gazela se acorda ao amanhecer na África, sabe que tem que correr muito durante o dia, pelo menos mais rápido que todos os seus predadores, senão vira almoço de algum leão. Quando um leão se acorda ao amanhecer na África sabe que tem que correr mais rápido que a mais fraca das gazelas, senão morre de fome. Ou seja: ao amanhecer na África, corra - que seja leção ou gazela - senão você morre! A vida é bem parecida para nós, humanos. Ou a gente corre ou morre. Todas as manhãs, ou corremos do pecado, das ciladas do diabo, da boca dos falsos irmãos, das ardis dos inimigos, ou jazeremos no final do dia, entranhas expostas. A natureza do diabo é seduzir, nredar e estraçalhar. A nossa nova natureza é resistir, fugir e escapar. Vejo toda semana gente que não correu o suficiente de seus predadores. Inocentes úteis, foram alcançados e gravemente feridos. Andaram no conselho do ímpio (que pode ser até crente, pois existem crentes tão ímpios quanto os mais pedrados psicopatas que conheço), se detiveram no caminho dos pecadores e se assentaram na roda dos escarnecedores. Chegou o fim para eles, não correram o suficiente.

Nenhum comentário:

Receba mensagens desse blog no seu E-mail