Você vai morrer


Você vai morrer. Desculpe se pareço mórbido, mas é verdade. É somente uma questão de tempo e todos morreremos. Daqui a 130 anos, nenhum de nós será relevante no mundo. Não tenha medo, apenas se renda ao fato: não somos eternos na terra. Somos como um conto ligeiro, uma flor do campo, uma serração - passamos rapidamente, o tempo urge, morreremos. Não quero ser melancólico, não precisa dizer que "Tua palavra tem poder, pastor! Cuidado!". Mesmo se eu nunca escrevesse isso, morreríamos. Não tenho pressa em morrer, mas também não tenho neura de pensar nela. Ademais, não sou supersticioso. Minhas palavras tem poder, mas não ao ponto de poder viver 500 anos somente se repetir: vou viver 500 anos, vou viver 500 anos, vou viver... Já que concordamos que todos morreremos, a pergunta vital é: como viveremos? Vale a pena viver intensamente cada momento da vida, provar os sabores sem pressa, tomar banho de chuva, nadar, ver as estrelas deitado na grama, beijar e abraçar com ternura, trabalhar para viver e não viver para trabalhar, sorrir e sofrer com toda intensidade, sem antidepressivos. Ser você, tirar a máscara tão "necessária" para a convivência social, andar descalço. Amar a Deus mesmo, crer no Evangelho mesmo, sentir o sopro do Espírito mesmo, sem precisar ostentar nossa tão "grande fé". Simplesmente viver... antes de morrer.

Nenhum comentário:

Receba mensagens desse blog no seu E-mail