Como Jesus tratava as pessoas


Como as religiões tratam as pessoas, estou careca – e triste – de saber. Elas tratam os pecadores com desdém, as crianças como se fossem "capetinhas", os jovens como "bobocas", os ofertantes com parcialidade, fogem dos “caídos” como o diabo foge da cruz e tratam Deus como Gêneio da Lâmpada. A religião não se preocupa com gente (só se preocupa até o momento de gerar mais um prosélito, mais um fariseuzinho), se ocupa mesmo é com os estatutos, com as doutrina e com os relatórios financeiros. Jesus lidava com gente de maneira muito diferente dos espirituais de hoje. Ele punha no colo e abençoava os pequeninos, era misericordioso com os quebrantados (Pedro, tu me amas?), chamava Deus de Paínho (Abba), não tinha nenhum tipo de preconceito (lembre-se de como tratava as mulheres, os publicanos e os samaritanos) e só era inflexível com os religiosos pernósticos (Raça de víboras e hipócritas eram as expressões mais amenas). Infelizmente, hoje tratamos as pessoas como os fariseus, não como Jesus. Nosso modelo de relacionamento é o modelo do Sinédrio, não o ensinado pelo Meigo Galileu. Esquecemos do eu quero a misericórdia, e não o sacrifício; e o conhecimento de Deus, mais do que os holocaustos.

3 comentários:

Allyne Evellyn disse...

Jesus amava pessas e por isso nós o amamos pois Ele nos amou primeiro.

Allyne Evellyn disse...

Gostaria de sugerir um tema: a volta eminente de Jesus e uma busca pelas coisas que são do alto!

Annaraí disse...

1 Jo 2:6 "Aquele que diz que está nele, também deve andar como ele andou."
Amar as pessoas eis o verdadeira e difícil missão dos cristãos.
É muito fácil dizermos que somos amado por Deus e O amamos, mas esse amor precisa fluir. Como disse o apostolo Paulo aos coríntios "AINDA que eu falasse as línguas dos homens e dos anjos, e não tivesse amor, seria como o metal que soa ou como o sino que tine.E ainda que tivesse o dom de profecia, e conhecesse todos os mistérios e toda a ciência, e ainda que tivesse toda a fé, de maneira tal que transportasse os montes, e não tivesse amor, nada seria. "

Receba mensagens desse blog no seu E-mail