Por que quem não presta, prospera?

Riqueza pode ser prosperidade, mas somente riqueza não é. A verdadeira prosperidade vem acompanhada de elementos espirituais, tais como paz, alegria, contentamento, sensibilidade, misericórdia, vida. A gente pensa que todo rico é feliz. Dinheiro é um bom calmante, mas tem seus limites. Por exemplo, li que o dinheiro pode comprar uma casa, mas não pode comprar um lar. Pode comprar o melhor travesseiro, mas não pode comprar uma consciência tranqüila. Pode comprar remédios para dormir, mas não pode comprar uma gostosa noite de sono reparador. A pura verdade é que tem muita gente com dinheiro vivo e com a vida morta. Tem tudo, mas não tem nada que realmente importa. A graça de Deus faz a chuva cair sobre justos e injustos. O problema é que a riqueza cauteriza a consciência dos ricos, fazendo-os pensar que dinheiro é tudo. Não é. Depois da morte, há vida e morte eternas. De que adianta ganhar o mundo inteiro e perder a vida? No afã de ficar rico, muita gente tem se transpassado a si mesmo com muitas dores. A ganância, a avareza e a inveja da vida podem lançar o homem na ruína e na perdição. Por isso, eu não tenho inveja de gente rica. Dependendo delas, tenho pena. Alguns ricos me dão prazer, pois os vejo usando bem o dinheiro - e não sendo usado por eles. Quanto aos ímpios ricos, o chá deles está escoando. É somente questão de tempo para que o horror tome conta da vida deles. Ou a gente troca Mamom por Jesus Cristo ou Mamom nos afasta de Jesus Cristo. Simples assim. Horroroso assim.

Nenhum comentário:

Receba mensagens desse blog no seu E-mail