As lições da derrota na África do Sul


Por que perdemos para a Holanda, nas quartas de final da Copa do Mundo em 2010? As grandes lições da derrota de um país de chuteiras:

1. Porque o técnico Dunga estava lutando contra inimigos irrelevantes ou imaginários, quando deveria saber que o seu verdadeiro adversário era simplesmente a... seleção holandesa de futubol! Não perca tempo com inimigos que não existam ou gente insignificante. Vai faltar pernas para vencer seus verdadeiros adversários.

2. Porque a equipe pensou que meia vitória é vitória completa. O jogo da vida só termina no último minuto do segundo tempo, não no último minuto do primeiro tempo. O "já ganhou" é o maior inimigo do "ganhei"!

3. Porque a equipe não soube lidar com uma adversidade temporária. Quando a Holanda empatou, o Brasil se desestabilizou. Os piores inimigos de qualquer um de nós, em meio a uma crise, é o desespero e a afobação. Calma!

4. Por causa do ufanismo. A gente só via retrospectiva favorável ao Brasil, brasileiro nas ruas espremendo laranja, brasileiro insultando os jogadores holandeses (principalmente comentaristas de futebol). Salto alto na vida é coisa de menino. O brasileiro precisa muito de moderação (inclusive na política), deixamos sempre que a paixão nos cegue.

5. Porque jogamos mal, mesmo. Como vencer fazendo quase tudo errado? A vitória é feita de pequenas atitudes bem-sucedidas. Uma falha pode ser fatal. Quando mais uma sucessão delas!

6. Falta de experiência. O nosso técnico nunca foi técnico nem de time de futebol de botão. Nossos jogadores, a maioria novos atletas. A Seleção Brasileira da Copa do Mundo de 2010 foi a menos brasileira das seleções que vi jogar.

7. Não se faz gol de mão numa disputa de futebol e se vangloria logo em seguida. Nunca se vanglorie de ter vencido usando uma fraude. Isso enfraquece nosso caráter e dá um mau exemplo terrível para as gerações futuras. Além de, que dia, justiça é feita.

8. Porque tivemos um jogador expulso por jogo desleal. Fica difícil vencer com um jogador a menos, tirado do campo por uma violência absurda. Não se pisa em jogador adversário caído... Feio, feio, feio. Muito triste.

9. Porque a seleção holandesa é um bom time: soube explorar emocionalmente nossas emoções em frangalhos, tirar vantagens da cabeça quente dos nossos jogadores, parar e controlar a bola. O que sobrou neles, faltou na gente: maturidade. É duro ter de admitir, mas essa é a diferença entre homens e ratos: a Holanda jogou muito melhor, surpreendeu a gente.

10. Erros sucessivos e cumulativos. Erramos muito. O melhor goleiro do mundo se atrapalhou todo. Os nossos atacantes não produziram nada. Dunga até que mudou, mas mudou errado. Dificilmente, dois ou mais erros produzem um acerto. Lembre-se: O Brasil fez dois gols na partida. Um na barra certa, mas o outro....

Nenhum comentário:

Receba mensagens desse blog no seu E-mail