A esperança que nos faz cantar


Um pastor estava andando pelas ruas de uma cidade no interior da Inglaterra. Era um dia frio e triste. Uma densa neblina impedia o pastor de ver a três metros de distancia, o gelo triturando os ossos. Ouviu, distante, uma canção de alegria. Parou, procurando saber de onde vinha a música. Vinha de uma das casas mais pobres do quarteirão. “Quem poderia estar tão alegre num dia tão triste?”. Chegou perto da casa. Abriu a porta e viu, surpresa, uma moça que estava limpando o chão. Não resistiu e perguntou: “Qual o motivo de tanta alegria, jovem?” Com os olhos brilhantes, ela respondeu: “Vou me casar dentro de oito dias!” O pastor olhou para fora, o dia continuava pura melancolia. Mas, volvendo os olhos para a moça, teve que admitir: “É. Com uma expectativa dessas, dá para trabalhar cantando, mesmo num dia como o de hoje”. Sabe por que sou crente, mesmo num tempo de apostasia? Sabe por que continuo, mesmo quando parar é uma tentação? Porque dentro de pouco tempo o Noivo da Igreja voltará. A esperança que motiva os crentes verdadeiros é uma só: Jesus está voltando. Brevemente, todo trabalho findará, a tristeza dará lugar ao alarido da festa. Não para de cantar. O dia das Bodas do Cordeiro está mais perto do que você imagina.

Um comentário:

Hugo Otávio disse...

"A esperança que motiva os crentes verdadeiros é uma só: Jesus está voltando. "
Glória a Deus!

Receba mensagens desse blog no seu E-mail