Críticas

De vez em quando recebo críticas ao que escrevo - e a minha pessoa no site. Contra mim as críticas são anônimas e virulentas. Contra o que escrevo são críticas francas e, ás vezes, destemperadas e, muitas vezes, constrangedoramente verdadeiras. Como temos que lidar com críticas? A princípio, ninguém gosta de ser criticado. Nossa insegurança aumenta e a gente fica frustrado e com desejo de retaliação. Mas, se a gente recebe críticas por posturas erradas nossas, o melhor mesmo é dar a mão a palmatória e se corrigir - sem ficar se torturando. Errar é tão humano quanto respirar. Pecar, por excesso ou omissão, é tão comum quanto dormir. As misericórdias do Senhor são a causa de não sermos consumidos, novas são a cada manhã. Ou seja, toda manhã Deus renova sua misericórdia sobre nós, senão... Não é o caso da gente, humanos. Toda manhã, a gente renova nova intolerâmcia. Quando as críticas são construtivas, fazedoras de pontes, esclarecedoras são uma bênção para minha alma. Agradeço a quem as fez e, tenham certeza, pretendo mudar para me tornar mais humano e digno de ser chamado filho de Deus. Mas, quando as críticas vem anônimas, covardes, cruéis e pessoas, tenho enjôo quando as leio. Sinceramente, quem não tem coragem de assinar embaixo do que escreve nunca deveria dizer que se converteu e que é um evangélico. Todas as postagens de meu blog estão abertas a críticas, elogios e ressalvas. Como cidadão de uma nação livre, posso dar minha opinião sobre qualquer assunto. A melhor imprensa brasileira faz isso todo dia. Exerço o meu direito inalienável e inegociável, como ministro do Evangelho e como cidadão brasileiro, de escrever o que vai na minha alma, quer agrade ou desagrade. Só não posso me esconder atrás do anonimato para dar uma contra-opinião. Jesus criticou duramente - mais que eu! - os fariseus de seu tempo. Jesus chamava os fariseus de raça de víboras, de perdidos, de sepulcros caiados, de falsos. Ele nunca se escondeu atrás de um biombo para proferir suas críticas. Quem critica anonimamente ou é covarde ou é canalha. Ou, ambos.

Um comentário:

Allyne Evellyn disse...

Interessante, estou lenso um livro sobre como lidar com as críticas, como recebe-las e como faze-las de maneira construtiva.
O livro se chama: OS DOIS LADOS DA MOEDA.
Pequeno, simples mas com uma rica mensagem!
Concordo com tudo que o pastor falou e assino em baixo, quem se esconde na hora de criticar não merece que sua crítica seja ouvida!!

Receba mensagens desse blog no seu E-mail