A Igreja de poder


Interessante. De vez em quando ouço falar da Igreja do poder. Popularmente, a Igreja de poder é aquela que fala mais linguas estranhas, tem mais profecias e vê acontecer mais sinais e maravilhas. Como dizia o velho Silas Malafaia, a igreja do revelamento e das profetadas. E acrescento: dos muitos factóides. Resumindo, a Igreja de poder para o crente ingênuo é a Igreja giraia. Existe uma Igreja de poder, pastor? Sim. Jesus falou que iria revestir sua Noiva de Poder. Poder para expulsar demônios, anunciar o Evangelho Verdadeiro, ser sal da terra, fazer o bem e abençoar vidas. Mas, o que vemos hoje é uma igreja de poder legalista, fofoqueira, hipócrita, sectária e esquizofrênica. Poder? Só se for o poder do engano. Voltemos à Bíblia urgente para definir poderes, senão corremos o risco de estar exaltanod o poder do diabo - e ridicularizanod o poder de Deus. Pedro, cheio do poder de Deus, deixou de ser covarde e pregou paras uma multidão no dia do Pentecostes. Quem foi batizado com o Espírito Santo virava gente boa de Deus na terra. Os demônios eram expulsos e os enfermos curados de Graça. Multidõs deixavam a Lei e se convertiam ao Evangleho da Graça. Poder? Tiveram os pioneiros. Os modernos movimentos estão cheios de psicologia barata - e perigosa. Não seja ingênuo: não confunda poder com manipulação psicológica. O poder de Deus é diferente do fogo estranho dos homens.

Nenhum comentário:

Receba mensagens desse blog no seu E-mail