Os que vão ficando pelo caminho


Dos aproximadamente dois milhões de hebreus que saíram do Egito somente 2 entraram efetivamente na Terra Prometida. A maioria esmagadora pereceram no deserto. O interessante é que todos provaram do poder de Deus, todos viram o amor e o cuidado de Deus por eles, todos foram libertos do Egito igualmente, todos atravessaram o Mar Vermelho a pés enxutos, todos comeram do Maná... Enfim, todos experimentam da mesma graça. Mas, Paulo afirma: “Deus não se agradou da maioria deles, razão porque ficaram prostrados no deserto”. E por que Deus não se agradou deles, depois de ter se agradado em salvá-los? Alguns motivos elencados por Paulo (leia 1 Coríntios 10:1-11) para a apastasia deles e de muitos irmãos são: 1) cobiçar coisas más. 2) envolvimento com idolatria, 3) desejo obsessivo por prazer, 4) prática de prostituição, 5) espírito de insatisfação e 6) espírito de reclamação. Essas coisas, alerta Paulo, foram escritas para que abramos nossos olhos. Vejo todo dia gente caindo, apostatando da fé. Eles até alegam que a culpa é da igreja, do pastor, de algum irmão. Na verdade, caíram por esqueceram que Deus os livrou da escravidão do Diabo, sentiram saudade da “antiga vida” e para lá resolveram voltar. Simples assim e terrível assim. Na linguagem bíblica, “pereceram no deserto”. “Há esperança, pastor?” Para Deus nada é impossível. O Filho pródigo voltou, não foi? Voltou maltrapilho, mas foi tratado como Filho. Essa é minha esperança com relação aos que tombaram na extenuante jornada.

Nenhum comentário:

Receba mensagens desse blog no seu E-mail