Religião ou evangelho, meu irmão?



Uma das maiores confusões dos religiosos é confundir Evangelho com seus conjuntos de crenças. Evangelho não é religião. Religião é o homem buscando Deus. Evangelho é Deus caçando o homem. Religião é a afirmação dos méritos humanos. O Evangelho é a afirmação da total miserabilidade humana. Religião é a demonstração da nossa justiça própria. Evangelho é a demonstração do amor de Deus por gente ruim como a gente. Religião tem muitas e variadas. Evangelho, só um, o de Jesus Cristo. Religião é a gente impressionando os outros religiosos e tentando impressionar Deus com nossa “santidade”. Evangelho é o Deus que não se surpreende com nosso pecado, mas que nos surpreende com a enormidade de seu perdão, sempre proporcional ao nosso pecado. Onde abundou o pecado superabundou a graça. Religião é a moral e a reputação de um grupo. Evangelho é a salvação de gente sem moral e sem reputação, única e exclusivamente pelos méritos de Jesus. Religião a gente mesmo faz. Qualquer um inventa – como tem inventado. Evangelho jamais poderia ser inventado por homens. Só Deus mesmo para encerrar todos debaixo do pecado para usar de misericórdia para com todos que confessarem seus pecados, em quebrantamento e arrependimento. Religião é a desgraça dos povos. O Evangelho é graça de Deus, a benção das nações. A gente vive muito bem sem religião. É impossível ter vida eterna sem o Evangelho. Tem muita gente fanática, irada, odiosa, louca, ensandecida e assassina por causa de religião. A religião mata e adoece. Não conheço ninguém que, vivendo pelo Evangelho, seja gente ruim, perversa e má. O Evangelho nos torna mais humildes, ternos, humanos, perdoadores, gente boa de Deus na terra, além de gerar verdadeira cura interior. A Religião é pior que o ateísmo. Nada, no universo, é melhor que o Evangelho de Jesus Cristo. Nada. Tenho nojo da religião. O Evangelho não tem nojo de mim!

Nenhum comentário:

Receba mensagens desse blog no seu E-mail