Fome e sede da Palavra de Deus


Eis que vem dias, diz o Senhor Deus, em que enviarei fome sobre a terra, não de pão, nem sede de água, mas de ouvir as palavras do Senhor. Andarão de mar a mar e do Norte ao Oriente; correrão por toda parte, procurando a palavra do Senhor, e nao a acharão (Amós 8.11,12).
Quando eu lia esta profecia, acredita que algo estava errado com ela (afinal, hoje somos 40 milhões de evangélicos só no Brasil e a Bíblia é um material facilmente encontrado em muitos países do mundo) ou que Amós estava se referindo à Idade das Trevas - onde a Igreja Romana impedia a leitura da Bíblia, além de perseguir duramente quem ousasse pregar o Evangelho.
Hoje, acho que a profecia está se cumprindo em nossa época, apesar das casas publicadoras de bíblias estarem produzindo como nunca e apesar de sermos quase 1 bilhão de evangélicos no mundo. Como, pastor, se de fome e sede de ouvir a Palavra ninguém mais morre? Como, pastor, se tem pregador do evangelho no rádio, tv, internet, bander, praças, ruas, vilas, morros, favelas e oiteiros? É impossível alguém ter fome de Deus e não ser imediatamente atendido pelos inúmeros conferencistas evangélicos!, dizem os mais afoitos.
Quer saber a verdade, irmão? Quer saber toda a verdade, irmã? A gente tem Bíblia como nunca, preletor como nunca, meios para falar ao coração das pessoas como nunca e, como nunca, a gente quase não ouve o verdadeiro evangelho de Jesus Cristo. O que se tem ouvido dos púlpitos, eletronicos ou convencionais, nunca foi Palavra de Deus, nem nunca foi Evangelho. A gente ouve e vê a pregação legalista, letrista dos fariseus que tomaram de assalto a Igreja Evangélica. Eles pregam “usos e costumes”, “justiça própria”, “como ficar rico”, “como sou melhor”, “como Deus vai mandar a gente se danar”, “como Deus vai pesar a mão”, “Deus é amor, mas é justiça também”, “eu falo em línguas, tu não, sou superior a você” , etc, etc, etc. Mas, Evangelho? Tô com fome! Mas, Palavra de Deus? tô com sede!
Tem gente morrendo de inanição pela falta da verdadeira palavra da Vida. Cadê os pulpitos que pregam “misericordia quero e não sacrifício”, “vinde a mim todos vós que estais cansados e sobrecarregados”, “o justo viverá pela fé”, “não vos julgueis, amados”, a suficiência do Sangue de Cristo, as boas obras que acompanham quem crê, “o fim da lei é Cristo?”, “perdoe setenta veze sete”... Cadê? Cadê? Quase a gente não vê mais os frutos do Espírito na vida dos que dizem ter os dons do Espírito! Nunca vi tanta Bíblia e tão pouco Palavra de Deus. Nunca vi tantos “pregadores ricos” e tanta gente pobre do Evangelho de Jesus Cristo. É inacreditável: com tantos seminários, conferências, congressos e reuniões a gente ter tão pouco Igreja!

2 comentários:

Annaraí disse...

Infelizmente essa é a triste realidade da Igreja Evangélica que a cada dia se torna mais religiosa e é apenas um ajuntamento de pessoas (não de irmãos), há igrejas que parecem mais um lugar de entretenimento do que o lugar onde está a presença de Deus. Além dos marcantes interesses financeiros, que no fim das contas quem está de fora xinga a Deus pelo erro dos homens.
Oremos para que o Espírito Santo nos desperte para também ser como João Batista a "Voz do que clama no deserto: Preparai o caminho do SENHOR; endireitai no ermo vereda a nosso Deus(...)E a glória do SENHOR se manifestará, e toda a carne juntamente a verá, pois a boca do SENHOR o disse." Is. 40
A Igreja de Cristo não deve querer se parecer com o deserto, temos que levar a fonte de águas-vivas para a vida dos que não conhece o amor e a Graça de Deus.
Desperta-nos Senhor!!!!

Ricardo Rezende disse...

Exatamente como o senhor escreveu. Tenho falado e escrito livros sobre isto. O povo está sedento da Palavra e os pregadores na sua maioria tem alimentado os bodes com auto-ajuda e coisas da Lei e deixa de fora os sedentos da Palavra, que podemos constatar nestes últimos 30 anos, como as Igrejas mudam a cada três anos de quase toda a membresia insatisfeita e somente ficam os que ganham da Igreja e os que gostam de microfones e têm algum pedigree gospel.
Deus vai colocar a mão e secar a Sua Igreja no tocante a dinheiro e a tudo, para que haja o Avivamento tão esperado e começará no Rio de Janeiro.
"Onde abundou o pecado superabundou a Graça". Deus me deu esta Palavra.

A Paz do Senhor
Ev. Ricardo Rezende

Receba mensagens desse blog no seu E-mail